Início Site Página 4

COLINAS | Definida chapa que comandará Mesa Diretora da Câmara Municipal

0
Dr. Lima: decano com oito mandatos, caminha para o quinto como presidente da Casa

Os vereadores eleitos e reeleitos para os próximos quatro anos da Câmara Municipal de Colinas tomam posse na próxima sexta-feira, dia 1º de janeiro. Em seguida, logo após a cerimônia de posse acontece a eleição para o comando da Mesa Diretora para o biênio 2021/2022.

Das 13 cadeiras, 9 serão ocupadas por vereadores eleitos e reeleitos por partidos alinhados com a prefeita Valmira Miranda, sendo 7 do republicanos, 1 do PC do B e 1 do Cidadania.

Em reunião na manhã de hoje entre os nove governistas que darão sustentação ao governo Valmira, ficou definida a chapa que vai disputar a eleição para a Mesa Diretora da câmara colinense, assim: Dr. Lima (Presidente), Walterly Munis (1º vice-presidente), Fábio Dourado (2º vice-presidente), Karol do Júnior Costa (1ª secretária) e Renato Santos (2º secretário).

Decano da Casa, Dr. Lima, com oito mandatos consecutivos, vai ocupar a presidência do parlamento colinense pela quinta vez seguida e vai ficar pelo menos dez anos no cargo de presidente.

“Agradeço a confiança dos meus pares. Ressalto que tudo isso é o resultado do trabalho que a gente vem desenvolvendo desde 2013 que consiste principalmente em não só aproximar o parlamento do povo, mas também garantir que cada vereador tenha condições dignas de desempenhar o seu trabalho a favor da nossa cidade”, disse Dr. Lima.

Brandão inicia agenda política no interior maranhense…

0

governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), deve tirar alguns dias de férias na semana que vem e passará o comando do Palácio dos Leões para o vice-governador, Carlos Brandão (Republicanos).

Só que Brandão já anunciou uma agenda política no interior maranhense logo para a próxima sexta-feira (18). O vice-governador, que tem reiterado sua intenção de disputar o Governo do Maranhão em 2022, irá a São Bento e Godofredo Viana para a entrega de obras.

Com o slogan “Brandão pelo Maranhão”, o vice-governador estará em São Bento para entregar reformado e ampliado o Centro Educa Mais Kiola Costa. Logo depois, em Godofredo Viana, Brandão entregará a Unidade Integrada Dona Izabel.

Pelo visto, Brandão não vai perder tempo e muito menos esperar 2022, já que começa a percorrer o Maranhão no fim de 2020, deixando claro para os seus eventuais adversários que sua intenção de disputar o Governo do Maranhão é irreversível.

É aguardar e conferir.

Blog Jorge Aragão.

Valmira Miranda é diplomada prefeita de Colinas pela terceira vez

0

Na tarde de hoje (16) a prefeita Valmira Miranda e seu vice, João Haroldo, além dos 13 vereadores e suplentes, foram diplomados para os respectivos cargos para os quais foram eleitos em 15 de novembro. Restrita e com toda a precaução por conta do coronavírus, a solenidade de diplomação aconteceu no espaço de eventos Colinas Club e foi presidida pelo juiz eleitoral Sílvio Nascimento, titular da 29ª Zona, e contou também com a participação do promotor de justiça Aarão Carlos.

Eleita com 11.097 votos, ou 55,59%, Valmira Miranda vai ocupar o cargo de prefeita de Colinas pela terceira vez. A primeira foi de 2009 a 2012 e a segunda de 2017 a 2020. Com o mandato que se inicia em 1º de janeiro de 2021 e com término em 31 de dezembro de 2024, Valmira vai ser o segundo gestor que mais tempo ficou à frente do executivo colinense, ficando atrás só do ex-prefeito Everton Costa que governou o município por 14 anos.

“Hoje minhas palavras são de gratidão. Gratidão a Deus em primeiro lugar e ao grupo político que me apoia, Zé Henrique Brandão, Marcus Brandão e o vice-governador Carlos Brandão”, disse a prefeita.

Valmira falou ainda da responsabilidade que lhe recai sobre as costas e da vontade de fazer muito mais pela cidade. “É uma responsabilidade muito grande e um dever que tenho com meu povo, dever que assumo não só agora, mas que assumi desde a minha primeira gestão e venho cumprindo e vou cumprir no próximo mandato. Vou trabalhar dia e noite para que possamos fazer uma gestão ainda melhor e assim continuar mudando nossa cidade e a vida da nossa gente”, disse.

A Diplomação é o ato solene no qual a Justiça Eleitoral atesta que o candidato foi efetivamente eleito pelo povo e, por isso, está apto a tomar posse no cargo.

Num dia de votação pacífico e tranquilo, 21.111 eleitores compareceram as urnas no dia 15 de novembro e depositaram seus votos nas 70 sessões espalhadas por todo o município, demonstrando o caráter respeitoso do povo colinense.

Valmira foi eleita pela terceira vez, agora com 11.097, mais de 2.300 votos de diferença para o segundo colocado, o médico e ex-prefeito Antonio Carlos.

Valmira, vereadores e suplentes são diplomados em Colinas
Valmira com os ex-prefeitos Everton Costa e Zé Henrique

Flávio Dino vai tirar “férias sabáticas” e Brandão assumirá Governo com mais autonomia

0

O governador Flávio Dino (PCdoB), já comunicou o vice-governador Carlos Brandão (Republicanos) e alguns secretários que ele vai tirar umas “férias sabáticas” no mês de janeiro. Dessa vez, a ausência do chefe do Palácio dos Leões deve ficar entre 15 e 20 dias.

De acordo com fontes palacianas, Flávio Dino alertou aos secretários que eles não devem tirar férias nesse período, pois Carlos Brandão pode promover mudanças durante a sua ausência, ou seja, dessa vez o vice-governador teria mais autonomia.

A ideia de Flávio Dino seria sinalizar aos aliados que Carlos Brandão é o seu nome de confiança para 2022.

No entanto, as informações não foram confirmadas por Brandão. O vice informou que ainda terá uma conversa com Flávio Dino para saber como será seu período de interinidade.

Porém, fontes revelam que tudo já está acertado entre os Dino e Brandão, após uma longa conversa que tiveram na última quinta-feira (10).

Período sabático

Quanto as “férias sabáticas”, o termo significa um período em que o governador vai tirar uma “licença” da sua função e irá dedica esse tempo de repouso a si mesmo ou a algum projeto especial, quem sabe refletir e toma uma decisão sobre 2022.

No último sábado (12), Flávio Dino já tinha sinalizado uma postura de reflexão. Em entrevista ao Datena da Tv Band, ele afirmou: “Adotei uma postura difícil para mim. Essa foi a primeira campanha desde que virei político que não fiz um único evento. Isso fez falta politicamente. Não fui em uma convenção, uma passeata, uma carreata, nada em lugar nenhum do Maranhão. Se eu tivesse ido, alguns aliados poderiam eventualmente vencer as eleições. Preferi perder a eleição a perder legitimidade. Não participei em nenhum momento e lamentei, mas não poderia me vincular a uma atitude negacionista”, revelou.

Flávio Dino deve aproveitar o período para refletir sobre vitórias e derrotas em 2020, assim como o que fazer em 2022.

Mudanças no secretariado 

Quanto as mudanças no secretariado, existe uma grande expectativa quanto ao nome de Duarte na Secid ou Sedes; Márcio Jerry voltando ao Governo para garantir a volta de Gastão Vieira, dentre outras.

Blog Diego Emir.

NOTINHAS DA TARDE

0

Lima eleito

Com a recontagem de votos por conta do deferimento pelo TRE da candidatura do agora vereador eleito Cleiton do Hospital, o vereador e atual presidente da Câmara Municipal, Dr. Lima, continua como reeleito. Dias atrás, assim que o Pleno do TRE votou pelo deferimento da candidatura de Cleiton, validando assim sua votação, o blog, erroneamente, anunciou que com a mudança o vereador Lima daria lugar a Cleiton do Hospital e passaria à condição de suplente. Feita a recontagem, Lima continua eleito.

Sibito cai

Quem deixou a lista dos eleitos e passou para a de suplentes foi o ex-vereador Sibito, do Cidadania. Ele agora vai ser o primeiro substituto legal do companheiro de partido Manoel do Pavio.

Os eleitos

Com a recontagem, os 13 vereadores eleitos de Colinas são: Valberlene, Karol do Júnior Costa, Walterly Munis, Renato, Fabio Dourado, Cleiton do Hospital e Dr. Lima, pelo Republicanos; Régia Barroso, pelo PCdoB; Léo do Banco, Stênio DD, Tontonho e Filomeno, pelo PSC; e Manoel do Pavio, pelo Cidadnia.

Mais mulheres

De duas mulheres na atual legislatura (Régia e Eliozilda), a partir de janeiro de 2021 a câmara colinense contará com três. Sai Eliozilda, que não conseguiu se reeleger, e entram Karol do Júnior Costa e Valberlene Lopes.

Oitavo

Com a reeleição garantida, Dr. Lima parte assim para o oitavo mandato consecutivo como vereador de Colinas. Ao todo, o decano da Casa vai ficar nada mais nada menos que 32 anos como representante do colinense ao fim da legislatura que se inicia a partir de 1º de janeiro de 2021.

5x presidente

Ré-ré-ré-reeleito, Lima agora vai tentar continuar na presidência da câmara colinense. Caso não se confirmasse sua reeleição, os vereadores Walterly Munis e Renato já se articulavam nos bastidores pelo comando da Casa. Mas com Lima dentro a coisa muda de figura e tanto Walterly quanto Renato devem abrir mão da candidatura para apoiar o decano. E aí, caso seja eleito, Lima vai ocupar a presidência pela 5º vez consecutiva e vai ficar dez anos no comando da câmara. Outro recorde.

Câmara republicana

Com a eleição de Cleiton do Hospital e a permanência de Lima na lista dos eleitos, o Republicanos, partido da prefeita Valmira, vai ter a maioria absoluta do parlamento. Valberlene, Karol do Júnior Costa, Walterly Munis, Renato, Fabio Dourado, Cleiton do Hospital e Dr. Lima serão mais de 50% da câmara e não terão dificuldade para eleger o novo presidente.

Pensando bem…

… A ida do senador Weverton Rocha a Colinas para apoiar Antonio Carlos não deixou de ser uma coisa boa para a prefeita Valmira. A diferença de menos de 400 votos da eleição passada pulou agora para mais de 2.300 e a prefeita ainda viu seu partido eleger mais da metade da câmara. Uma derrota e tanto para WR.

Weverton Rocha: da afronta à derrota em Colinas

0
Weverton tentou afrontar Carlos em sua terra e foi derrotado

Quem deu início à guerra silenciosa que está sendo travada nos bastidores políticos entre o vice-governador Carlos Brandão e o senador Weverton Rocha, já com vistas às eleições de 2022, foi o parlamentar.

Tudo aconteceu em meados de setembro quando WR, afrontoso que é, nem pensou duas vezes antes de ir participar da convenção que homologou o nome do ex-prefeito Antônio Carlos como candidato adversário da prefeita Valmira, apoiada pelo vice-governador em Colinas.

Nem o fato de Valmira e todo o grupo político ligado ao vice-governador tê-lo apoiado na eleição para o Senado em 2018, lhe dando a maioria absoluta dos votos – quase 10 mil – foi suficiente para demover o senador da ideia de pegar seu helicóptero e pousar na terra de Carlos para oferecer apoio ostensivo ao adversário.

E olha que não foi qualquer adversário.

Tratava-se de Antonio Carlos que, em 2018, na condição de ex-prefeito e principal liderança política da oposição colinense, apoiou com todas as forças para o Senado os candidatos Edison Lobão e Zequinha Sarney, principais adversários de Weverton.

Nos palanques de 2018 o homem que Weverton foi abraçar em 2020 soltava todos os cachorros para cima dele, a quem se referia sempre como aquele maragato, e pra cima do próprio governador Flávio Dino, taxando-o de ateu comunista e outros adjetivos depreciativos.

Mas nada disso foi suficiente para conter o ímpeto de WR. A ânsia de confrontar o vice-governador – que sempre lhe mostrou respeito e cortesia – de derrotá-lo a qualquer custo em sua terra e depois contar vantagem na TV e Rádio Difusora de sua propriedade, além do desejo desmedido de ser governador em 2022, foram maiores do que qualquer coisa.

De microfone em punho o senador não mediu as palavras. Agrediu o vice e demonstrou que estava ali para derrotá-lo, algo quase que pessoal. Ao mais novo aliado, disse até que derrubaria a pontapés as portas do Palácio dos Leões, sede do governo estadual, para fazê-lo entrar, sentar à mesa e conversar com o governador Flávio Dino, que já demonstrou preferir ver o tinhoso ao ex-prefeito.

Por duas vezes o senador pegou um de seus helicópteros e foi a Colinas prestar apoio político – e financeiro, dizem, em montante considerável – ao novo aliado. Nas duas ocasiões deixava claro que estava ali para derrotar aquele que passou a considerar inimigo da noite para o dia por conta de uma peleja que Carlos nunca quis ou pensou em iniciar.

Mas no meio do caminho de Weverton havia uma pedra: a prefeita Valmira Miranda e a ótima gestão que vinha fazendo.

As obras espalhadas por todos os cantos da cidade, num volume jamais visto na história de Colinas, foram suficientes para o povo reeleger Valmira com mais 2.300 votos de diferença sob o candidato de Weverton.

Além da vitória esmagadora da prefeita apoiada pelo vice-governador sob o adversário apoiado por Weverton, dos 13 vereadores eleitos para a câmara colinense a coligação de Valmira elegeu 9, sendo que desses, só do partido da prefeita e do vice-governador, o Republicanos, foram eleitos 7, mais 2 do Cidadania e 1 do PC do B.

Diplomático como sempre foi ao longo de toda a sua carreira política, Brandão não deu ouvidos às provocações do senador e continuou dando apoio e participando da campanha de outros candidatos de seu partido em todo o Estado, a exemplo, dos vitoriosos Fábio Gentil, em Caxias, Felipe dos Pneus, em Santa Inês, e Aluísio, em Açailândia.

No total o partido do vice-governador saiu com 25 prefeitos e vai governar o maior número de maranhenses, já que fez a maioria dos prefeitos das maiores cidades.

Como se não bastasse a vitória sob Weverton em Colinas, Brandão ainda derrotou o senador nas eleições da Capital. O candidato apoiado pelo vice-governador, Duarte Júnior, mesmo sob fogo cerrado da mídia wevertina, chegou ao segundo turno derrotando Neto Evangelista, apoiado por Weverton e camarilha.

Weverton vai continuar tentando minar Carlos e o chamando para uma briga desnecessária. Quando não surtir efeito, já que o vice-governador não é dado às brigas desnecessárias, o alvo do poderio midiático do senador vai ser os aliados do republicano, imputando a todos eles todas as coisas erradas que o Maranhão inteiro sabe que só ele, Weverton, é capaz de praticá-las.

Colinas é reconhecida internacionalmente pelo avanço de ações voltadas para crianças e adolescentes

0

Fruto do trabalho de uma gestão compromissada de Valmira Miranda, Colinas conquistou o selo Unicef edição 2017-2020, uma certificação internacional conferida pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância – Unicef que reconhece municípios que avançam na implementação de ações, programas e projetos relevantes em favor da infância e da adolescência.

Dos 1.924 municípios brasileiros participantes apenas 431 foram certificados. No Maranhão apenas 37 dos 217 município conquistaram o Selo.

Para conseguir esse resultado, o município precisou trabalhar algumas estatísticas importantes, como a cobertura vacinal que hoje está maior que 95%. Colinas também alcançou 100% do percentual de crianças de até 1 ano de idade com registro civil de nascimento.

Outro destaque nas ações em busca do selo foi o Programa Busca Ativa, que resgatou mais de 2 mil alunos de volta a sala de aula e reduziu a taxa de abandono escolar de 6.7 para 2.1.

O percentual de crianças beneficiadas pelo Benefício de Prestação Continuada (BPC) saiu de 42 para 49. Além disso, o município saiu de 7 para 3 no percentual de crianças menores de 5 anos com peso alto.

Esses são só alguns dos resultados obtidos. O articulador do Selo Unicef, Adalberto Sousa, ressalta que estes resultados só foram alcançados pelo esforço conjunto de todas as secretarias da gestão de Valmira Miranda e do Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente.

Adalberto destaca alguns programas desenvolvidos que foram fundamentais para a conquista do Selo, que são: Corrida contra o Racismo promovida pela Secretaria de Juventude, a Semana do Bebê promovida pelas Secretarias de Saúde, Juventude, Assistência e Educação, o Projeto Meninas Ocupam promovido pela Secretaria da Mulher, o Criança Mais Fortinha através da Secretaria de Saúde e o Jogando com Educação: Fora da Escola não pode através da Secretaria de Juventude com coordenação do Núcleo de Cidadania de Adolescentes (NUCA).

 

UM MARANHÃO REPUBLICANO

0

Carlos Brandão*

Definitivamente, as eleições 2020 deixaram um recado muito claro, principalmente aos maranhenses: o Republicanos se consolida como grande força partidária. Desde que chegamos ao partido, a convite do presidente estadual Cléber Verde – em fevereiro de 2018 -, temos nos dedicado ao fortalecimento da sigla, entendendo sua relevância como importante aliada do governador Flávio Dino. Afinal, sou o vice-governador do Estado e trabalho os mesmos objetivos do governador, auxiliando-lhe diariamente na tarefa de condução da máquina administrativa.

De imediato, conseguimos ampliar a bancada na Assembleia Legislativa de um para seis deputados. Agora, alcançamos um resultado extremamente expressivo nas urnas. Com mais de 580 mil eleitores, passamos a ser o partido com o maior número de votos no estado. No total, elegemos 25 prefeitos, 24 vice-prefeitos e 211 vereadores, nos tornando, proporcionalmente, o diretório estadual que mais cresceu no país. Os dados são tão expressivos que, em números absolutos, só elegemos menos prefeitos do que Minas Gerais, que tem 853 municípios contra 217 no Maranhão.

Um vitória do planejamento, da organização e da credibilidade que o Republicanos tem adquirido ao longo do tempo, com uma forma séria e verdadeira de fazer política. Crescemos praticamente 80% em relação ao número de eleitos em 2016. Isso sem um fundo partidário nem perto das maiores legendas brasileiras. Mas, sobretudo, com muita vontade e determinação de nossos filiados, a quem agradeço todo o empenho.

No contexto político do Brasil, houve também um crescimento importante. A sigla fez história ao eleger 211 prefeitos nesse pleito. Um aumento de 99,05% em relação ao número de eleitos em 2016. Além disso, foram 2.572 vereadores pelo país, o que forma um exército considerável. O Republicanos conseguiu ainda ampliar a presença de mulheres nas Câmaras Municipais e Prefeituras. Foram eleitas 30 prefeitas, 35 vice-prefeitas e 373 vereadoras, o que representa 172% a mais do que em 2016. Nas Câmaras Municipais, o salto foi de 63%. O melhor de tudo é que o Republicanos maranhense foi o que mais elegeu vereadoras no Nordeste, tendo 48 mulheres eleitas.

Em São Luís, tivemos uma candidatura viável até o fim, contrariando muitos prognósticos. Duarte Júnior derrotou outros oito candidatos para se tornar a opção de vitória no segundo turno das eleições da capital. Uma candidatura que abracei e acreditei desde do início. Trouxe-o para o partido com a certeza de que seria competitivo. E foi, em um campanha cheia de energia e que cativou mais de 216 mil ludovicenses.

Agora, mais fortes em todo o estado – e com a responsabilidade de responder de maneira positiva aos mais de 580 mil eleitores que confiaram seus votos a nossa sigla -, nos organizamos para os próximos desafios. O primeiro deles é entrar com o pé direito nas prefeituras e mostrar a forma republicana de administrar. Diferente de quando o partido ainda se chamava PRB, vencemos em grandes cidades, como Açailândia, Caxias, Colinas, Santa Inês e Presidente Dutra.

Temos muito trabalho pela frente. Mas, sabemos de que avançamos consideravelmente. Estamos ajudando a consolidar, em nosso estado, um partido que defende, de forma integral, a cidadania e os seus valores. Um partido que é aliado do governador e, principalmente, do Maranhão.

*Vice-governador do Maranhão e vice-presidente Nacional do Republicanos.

Seu Alu…

0

Morreu essa semana, em São Luís, aos 71 anos de idade, Aluísio Ferreira de Oliveira, o Seu Alu, como era bastante conhecido pelos amigos. Seu Alu era desses homens que não nascem mais em qualquer canto por aí, que não se encontra em qualquer esquina. Era único.

Nasceu ali no povoado Caraíbas, de Colinas, às margem da hoje BR 135. Filho de Seu Miguel Vaqueiro, de família numerosa, de muitos irmãos.

O conheci por acaso, na década de noventa, quanto tomei um táxi ali nas imediações do bairro João Paulo com destino ao Bequimão, onde morava. Comunicativo, começou a conversar comigo sobre coisas simples, triviais, sobre a vida, trabalho, sobre São Luís, Maranhão, Brasil… E do nada eis que descobrimos que éramos da mesma região, da mesma cidade.

Quando disse que era de Colinas ele foi a alegria em pessoa. E quando falei que era de Taboca da Onça, pronto, ele começou a rir de felicidade por está conduzindo um conterrâneo. Perguntou de quem eu era filho e falei. Aí ele: “rapaz, conheço demais o teu pai, a tua mãe, a irmã da tua mãe que mora no Jatobá…” E aí se identificou, disse que se chamava Aluísio, que era filho de Miguel Vaqueiro, irmão de Luís, de Teodoro… Uma viagem que duraria pouco mais de 10 minutos quase que passou das duas horas de conversa. Rodamos São Luís inteira trocando figurinhas. E ficamos amigos desde então.

Porque Seu Alu era assim mesmo: comunicativo, intenso, do tipo que você conhecia e de cara se apaixonava, virava amigo de uma vida.

Cedo se casou, teve o primeiro filho e junto com a esposa saiu de Jatobá em busca e um futuro melhor para sua família. Quis mudar o rumo da própria vida. O destino? Marília, interior de São Paulo onde morou e trabalhou por alguns anos.

Com a doença do pai, Seu Alu decide voltar de São Paulo e de novo fincar raízes na sua querida terra, Jatobá, que ele tanto amava. Depois de alguns anos, tendo o pai se recuperado, decide novamente sair de Jatobá e tentar uma vida melhor para ele e sua família.

Escolhida como destino, foi em São Luís que Seu Alu se estabeleceu de vez, trabalhou, progrediu e criou os quatro filhos com muita sabedoria, dignidade, honradez… Em São Luís fez de tudo: foi vendedor e gerente de lojas de departamento e depois taxista, por mais de quinze longos anos, até se aposentar.

E quando se aposentou, há pouco mais de quatro anos, não pensou duas vezes e regressou à sua terra. Lá, na sua Jatobá, inquieto como era, justo como era, começou a participar ativamente da vida política da cidade. Queria ajudar a mudar os rumos da sua terra, da sua gente, ajudar a tirar a cidade do marasmo em que se encontrava, da inércia em que se encontrava. Ajudar a construir um futuro melhor para todos. E tinha muitas ideias, muitos projetos (todos coletivos) e embarcou em muitos deles, sempre pensando no bem de seus conterrâneos.

O desejo não realizado de Seu Alu era ver Jatobá em outras mãos, nas mãos de outras pessoas que tivessem outras ideias, que comungassem dos mesmos ideais coletivos que ele, que tivessem outros projetos, outros sonhos… Que tivessem como ideal principal a transformação para melhor da vida das pessoas.

Ele dizia: “não posso morrer sem ver minha cidade mudar, sem vê-la nas mãos de outras pessoas, de outro grupo político. Não posso morrer sem ver as coisas aqui acontecerem”.

Mais uma vítima da Covid, Seu Alu se foi, mas os ensinamentos que deu, as lições de honestidade que dava diariamente, a incrível capacidade de pensar mais no próximo do que em si mesmo, tudo isso ficará aqui para sempre.

Descanse em paz, Seu Alu.

TRE valida votos de Cleiton do Hospital e Lima cai para a primeira suplência da Câmara Municipal de Colinas…

0
Cleiton do Hospital, 43, o novo vereador de Colinas

A primeira lista de vereadores eleitos divulgada pela Justiça Eleitoral em Colinas no dia 15 de novembro logo após a apuração dos votos teve mudanças.

Cleiton do Hospital (Republicanos), que concorreu sub judice, por conta de uma alegada inelegibilidade, não teve os votos computados na primeira lista. Com isso, o último que configurou como eleito do mesmo partido de Cleiton foi o vereador decano Dr. Lima, que agora vai para a primeira suplência.

Semana passada a Procuradoria Regional Eleitoral já havia se manifestado pelo deferimento da candidatura de Cleiton do Hospital e hoje, dia 1º de dezembro, o Pleno do Tribunal Regional Eleitoral, em julgamento virtual, seguiu o parecer da PRE e anulou por 6 x 0 a sentença do juiz da 29ª Zona Eleitoral de Colinas que indeferiu o registro do republicano. Desse modo, Cleiton do Hospital é o mais novo vereador de Colinas.

Na câmara desde 1992 quando se elegeu pela primeira vez, o advogado Sezóstris Francisco Paé Lima, o Dr. Lima, não figura na lista de eleitos depois de sete mandatos consecutivos como vereador e 4 mandatos também consecutivos como presidente da Casa. Tranquilo, em contato com o editor do blog na manhã de hoje o decano se disse satisfeito com o resultado e até brincou: “Estou na porteira, com as chaves na mão. O primeiro que sair eu mergulho pra dentro. Parabenizo o vereador Cleiton pela conquista. Me sinto  feliz e continuo firme e mais forte na política porque isso me serviu também como aprendizagem”, disse.

Com a entrada de Cleiton do Hospital, a câmara colinense vai ter mais de 50% de renovação para a próxima legislatura. Confira abaixo a nova lista dos reeleitos e dos novatos.

Reeleitos:

Régia Barroso (PCdoB) – 898 votos

Walterly Munis (Republicanos) – 883 votos

Renato (Republicanos) – 833 votos

Stênio DD (PSC) – 770 votos

Fábio Dourado (Republicanos) – 770 votos

Filomeno (PSC) – 477 votos

Novatos:

Valberlene (Republcanos) – 1.333 votos

Karol do Júnior Costa (Republicanos) – 1.014 votos

Léo do Banco (PSC) – 978 votos

Cleiton do Hospital (Republicanos) – 655 votos

Tontonho (PSC) – 559 votos

Manoel do Pavio (Cidadania)  – 416 votos

Sibito (Cidadania) – 382 votos

Em tempo: com a queda de Lima, que com certeza caso tivesse sido eleito ia tentar o quarto mandado como presidente da Casa, o agora decano, vereador Walterly Munis, que vai para o quarto mandato consecutivo, já costura entre seus pares e demais aliados sua candidatura para a presidência do legislativo colinense.

“Tenho experiência e nosso grupo tem a maior bancada, com nove vereadores. Se for da vontade de todos os colegas e dos demais líderes do nosso grupo, coloco sim meu nome à disposição para a presidência da Casa”, disse.